Franquias e negocios
Pagina inicial / Notícias sobre franquias / Franchising faturou mais de 36 bilhões no primeiro trimestre do ano /
data da postagem: 23/05/2017

Franchising faturou mais de 36 bilhões no primeiro trimestre do ano

Setor cresceu cerca de 9,4% nos três primeiros meses do ano em comparação ao mesmo período em 2016



Que a economia do país anda em turbulência não é novidade. Contudo, setores e nichos do mercado que conseguem crescer e se fortalecer em meio ao atual cenário merecem destaque. Um desses casos é o mercado do franchising, que no primeiro trimestre de 2017 apresentou um crescimento de 9,4% comparado a 2016.

 

Em números reais, o setor obteve um faturamento de R$ 36,890 bilhões, de acordo com dados da ABF, Associação Brasileira de Franchising. Neste mesmo período do ano passado, o mercado faturava R$ 33,710 bilhões. O franchising também teve um aumento de 8,8% no acumulado de 12 meses.

 

“Mesmo frente ao cenário macroeconômico adverso, o setor cresceu. A relação franqueador-franqueado não dá margem a acomodações. Ambos os lados estão sempre alertas para o resultado e para possíveis problemas. Esse modelo, intrinsicamente, cria uma situação em que há um compartilhamento de experiências, custos e recursos que fazem a diferença para a saúde de negócios de todos os portes. Essa sistemática potencializa também a adaptação, fundamental em um ambiente instável como o que vivemos”, destaca Altino Cristofoletti, presidente da ABF.

 

Além de ressaltar a força do mercado neste ano, Altino destaca também otimismo para o segundo semestre de 2017.

 

“A projeção de crescimento do mercado de franchising nacional para o ano de 2017 é de 7 a 9% em termos de faturamento. Esperamos maiores variações para o segundo semestre e, principalmente, em 2018, por conta do macrocenário econômico. Em nosso entendimento, o setor começa a apresentar os primeiro sinais de recuperação, mas esta deve ser lenta e gradativa”, acredita o presidente.

 

Já em relação à abertura e fechamento de lojas, a Associação divulgou que nos três primeiros meses, das 142. 673 unidades de franquias do Brasil, somente 1% dessas lojas fecharam as portas.

 

OS SEGMENTOS DO MERCADO

Segundo dados da ABF, a redução do endividamento das famílias e a menor desestabilização do dólar resultaram em um faturamento 31% maior que no ano passado no setor de Hotelaria e Turismo, nicho que mais cresceu entre as áreas.

 

Logo em seguida, vem o setor de Saúde, Beleza e Bem-Estar, com 17% de faturamento no primeiro trimestre. Os motivos para o alavanque econômico do segmento podem ser explicados pelo crescimento de clínicas populares e a variedade de canais de venda das redes de cosméticos.

 

O terceiro segmento que mais faturou nos meses de janeiro a março de 2017 foi o de Limpeza e Conservação, com variação positiva de 16% em relação ao ano passado.

 

NOVA TENDÊNCIA

O levantamento realizado pela ABF ainda destacou uma consolidação de redes com multifranqueados e franqueados multimarca. Essa tendência apresentou um aumento de redes participantes nesse modelo. Aproximadamente 74,5%. Porém, caiu o número de franquias que, de certo modo, acabam proibindo esta prática, passando de 1,4% para 0,3%.

 

 


Outras noticias