Franquias e negocios
Pagina inicial / Notícias sobre franquias / Empréstimos para iniciar um negócio são apropriados? /
data da postagem: 13/01/2017

Empréstimos para iniciar um negócio são apropriados?

Com prudência e cautela, pode-se fazer bom proveito da medida



É comum que investidores, ao início de um projeto, recorram a terceiros para fins de arrecadação de capital para o investimento. Um deles, é o empréstimo bancário. Apesar de ser uma boa saída, é preciso tomar alguns cuidados antes de aderir a solução.

 

Antes de tudo, é fundamental considerar se o retorno do investimento será superior aos juros do empréstimo. Dada a conjuntura, é preciso analisar quanto ao período do retorno investido e em quanto tempo a dívida será quitada. É de extrema importância esse planejamento, sempre visando a saúde financeira.

 

Outro ponto que deve ser levado em conta é o conhecimento de mercado que se deve ter. Isso, pois, além do capital de giro, é primordial ao investidor estar apto às exigências do nicho que vai se inserir. Avaliar e realizar uma extensa pesquisa de campo e concorrentes é essencial.

 

O empréstimo é totalmente recomendado, apesar de seus riscos e cuidados, ele dá respaldo ao empreendedor que deseja alavancar seu projeto. Finalizando seu pagamento, pode-se afirmar que o lucro chegará mais cedo ou mais tarde, de acordo com a operação do negócio.

 

Há, também, outras alternativas para esse contexto. Casos como o mercado do franchising permitem programas de investimentos aos futuros empreendedores. Para alguns especialistas, é recomendado, aos que prezam por uma estrutura já estabelecida, que iniciem pelo ramo das franquias. Plataformas de empréstimos e programas específicos para abertura de franquias podem facilitar o curso de investimento dos futuros franqueados, que, além de tudo, entrarão em um mercado em ascensão.

 

Em levantamento feito pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), foi apontado, em 2016, um aumento no faturamento de 8,1% em comparação com o 2015. Em valores, foi alcançado um montante de R$35,180 bilhões contra os R$32,537 bilhões de 2015.

 

Sendo assim, é aconselhável que, antes de qualquer decisão, se realize muita pesquisa e que haja muita cautela na hora do investimento, afinal, não se vive o melhor momento para fazer uma má aplicação do dinheiro.

 

 


Outras noticias